Convido você a fazer uma auto-análise física. Observe cuidadosamente seu corpo e seu rosto em frente ao espelho. Com o que você está insatisfeito? Faça uma lista em sua mente de tudo o que lhe desagrada em si mesmo, fisicamente. Agora, pergunte-se: a indisciplina foi fator determinante para que você estivesse insatisfeito com seu corpo?

                         Beber excessivamente, fumar, comer de modo desregrado, dormir pouco, não praticar exercícios físicos… há muitas formas de desrespeito ao corpo. Castigamos a saúde e a aparência, sem nos conscientizarmos da importância delas para uma vida plena. É interessante como só percebemos o valor da saúde quando ela nos falta. E sentir-nos bem conosco mesmos não é só ter saúde, é também olhar-nos no espelho e gostarmos do que lá está refletido.

                         Portanto, chega a hora de decidirmos quais hábitos vamos manter, se os saudáveis ou os nocivos.  Chega a hora de nos perguntarmos até quando vamos manter nossa beleza escondida sob alguns quilos extras ou dentes amarelados pela nicotina. É hora de decidirmos se nossa saúde é ou não importante para nós, e como queremos estar, agora e no futuro. E, acima de tudo, é a hora de respeitarmos o maravilhoso instrumento que é nosso corpo, sem o qual não seria possível nossa vida na Terra, e que é um presente divino.

                         E então, refletiu? Decidiu mudar? Se sim, ótimo. Tome algumas medidas de ordem prática: elimine de sua vida todos os hábitos nocivos, opte por alimentos mais saudáveis, busque praticar atividades físicas e tenha consciência de que as mudanças que vêm para ficar não devem ser radicais e sim graduais, por etapas. Toda mudança leva tempo. Mas o importante mesmo é que você se decida a mudar, dê o primeiro passo e persista nesse caminho. E felicite-se por estar começando uma nova vida! 

Até breve, 

              

Anúncios