Bendize a cruz de pranto que te oprime
O coração cansado!… Sofre e chora!…
Suporta a noite, contemplando a aurora
A resplender não longe em paz sublime…

Nenhuma provação te desanime!…
Inda que o mal te espanque e humilhe…
Embora os temporais de fel, a cada hora,
Agradece a aflição que nos redime!…

Bendize o doloroso itinerário,
Os espinhos e pedras do calvário
Sob o lenho de dor que te governa…

Serve, perdoa e crê, ante o futuro!…
Somente a luz do amor constante e puro
Abre os caminhos para a Vida Eterna!…

Cruz e Souza. Psicografia de Chico Xavier.
Do site “Caminhos de Luz”.