You are currently browsing the tag archive for the ‘Emmanuel’ tag.

Senhor,

ensina-nos a orar sem esquecer o trabalho,

a dar sem olhar a quem,

a servir sem perguntar até quando,

a sofrer sem magoar seja a quem for,

a progredir sem perder a simplicidade,

a semear o bem sem pensar nos resultados,

a desculpar sem condições ,

a marchar para a frente sem contar os obstáculos,

a ver sem malícia,

a escutar sem corromper os assuntos,

a falar sem ferir,

a compreender o próximo sem exigir entendimento,

a respeitar os semelhantes sem reclamar consideração,

a dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever

sem cobrar taxas de reconhecimento.

Senhor,

fortalece em nós a paciência para com as dificuldades

dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros

para com as nossas próprias dificuldades.

Ajuda-nos para que a ninguém façamos aquilo

que não desejamos para nós.

Auxilia-nos sobretudo a reconhecer que a nossa

felicidade mais alta será invariavelmente

aquela de cumprir os desígnios, onde e

como queiras, hoje, agora e sempre.

Emmanuel

Mensagem psicografada por Chico Xavier

***

Prece contida na obra “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, que pode ser baixada gratuitamente aqui (Domínio Público).

Por favor, ore conosco.

Confira nossa coletânea de preces clicando aqui.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Senhor,

ensina-nos a orar sem esquecer o trabalho,

a dar sem olhar a quem,

a servir sem perguntar até quando,

a sofrer sem magoar seja a quem for,

a progredir sem perder a simplicidade,

a semear o bem sem pensar nos resultados,

a desculpar sem condições ,

a marchar para a frente sem contar os obstáculos,

a ver sem malícia,

a escutar sem corromper os assuntos,

a falar sem ferir,

a compreender o próximo sem exigir entendimento,

a respeitar os semelhantes sem reclamar consideração,

a dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever

sem cobrar taxas de reconhecimento.

Senhor,

fortalece em nós a paciência para com as dificuldades

dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros

para com as nossas próprias dificuldades.

Ajuda-nos para que a ninguém façamos aquilo

que não desejamos para nós.

Auxilia-nos sobretudo a reconhecer que a nossa

felicidade mais alta será invariavelmente

aquela de cumprir os desígnios, onde e

como queiras, hoje, agora e sempre.

Emmanuel

Mensagem psicografada por Chico Xavier

***

Prece contida na obra “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, que pode ser baixada gratuitamente aqui (Domínio Público).

Por favor, ore conosco.

Confira nossa coletânea de preces clicando aqui

O pão elimina a fome.

O livro espírita suprime a penúria moral.

O traje compõe o exterior.

O livro espírita harmoniza o íntimo.

O teto abriga da intempérie.

O livro espírita resguarda a criatura contra os perigos da obsessão.

O remédio exclui a enfermidade.

O livro espírita reanima o doente.

A cirurgia reajusta os tecidos celulares.

O livro espírita reequilibra os processos da consciência.

A devoção prepara e consola.

O livro espírita reconforta e explica.

A arte distrai e enternece.

O livro espírita purifica a emoção e impele ao raciocínio.

A conversação amiga e edificante exige ambiente e ocasião para socorrer os necessitados da alma.

O livro espírita faz isso em qualquer lugar e em qualquer tempo.

A força corrige.

O livro espírita renova.

O alfabeto instrui.

O livro espírita ilumina o pensamento.

Certamente é dever nosso criar e desenvolver todos os recursos humanos que nos sustentem, e dignifiquem a vida na Terra de hoje; todavia, quanto nos seja possível, auxiliemos a manutenção e a difusão do livro espírita que nos sustenta e dignifica a vida imperecível, libertando-nos da sombra para a luz, no plano físico e na esfera espiritual, aqui e agora, depois e sempre.

Mensagem de Emmanuel, psicografada por Chico Xavier

Distribuída pela Federação Espírita do Estado de Goiás

“Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoará brasas de fogo sobre a sua cabeça.” – Paulo. (Romanos, 12:20.)

O homem, geralmente, quando decidido ao serviço do bem, encontra fileiras de adversários gratuitos por onde passe, qual ocorre à claridade invariavelmente assediada pelo antagonismo das sombras.

Às vezes, porém, seja por equívocos do passado ou por incompreensões do presente, é defrontado por inimigos mais fortes que se transformam em constante ameaça à sua tranquilidade. Contar com inimigo desse jaez (1) é padecer dolorosa enfermidade no íntimo, quando a criatura ainda não se afeiçoou a experiências vivas no Evangelho.

Quase sempre, o aprendiz de boa vontade desenvolve o máximo das próprias forças a favor da reconciliação; no entanto, o mais amplo esforço parece baldado. A impenetrabilidade caracteriza o coração do outro e os melhores gestos de amor passam por ele despercebidos.

Contra essa situação, todavia, o Livro Divino oferece receita salutar. Não convém agravar atritos, desenvolver discussões e muito menos desfazer-se a criatura bem-intencionada em gestos bajulatórios. Espere-se pela oportunidade de manifestar o bem.

Desde o minuto em que o ofendido esquece a dissensão e volta ao amor, o serviço de Jesus é reatado; entretanto, a visão do ofensor é mais tardia e, em muitas ocasiões, somente compreende a nova luz, quando essa se lhe converte em vantagem ao círculo pessoal.

Um discípulo sincero do Cristo liberta-se facilmente dos laços inferiores, mas o antagonista de ontem pode persistir muito tempo, no endurecimento do coração. Eis o motivo pelo qual dar-lhe todo o bem, no momento oportuno, é amontoar o fogo renovador sobre sua cabeça, curando-lhe o ódio, cheio de expressões infernais.

Emmanuel – psicografia de Chico Xavier

Da obra “Pão Nosso”, Editora FEB – Federação Espírita Brasileira

_____

(1) Jaez, de acordo com o Minidicionário Sacconi da Língua Portuguesa, significa qualidade, espécie, tipo. 

Irmãos, recordando Allan Kardec, na prática espiritista, lembremo-nos de que, no Espiritismo praticado, é necessário:

Colocar os interesses divinos acima dos caprichos humanos.

Negar-se a si mesmo, tomar a cruz da elevação e seguir com o Senhor.

Reformar-se em Cristo, antes de reclamar a reforma dos outros.

Exemplificar o bem, antes de ensiná-lo.

Servir sem propósitos de recompensa.

Consolar, antes de procurar consolações.

Amar sem exigências.

Usar os bens do Pai, sem os desvarios da posse.

Compreender, antes de reclamar compreensão alheia.

Agradecer, antes de pedir.

Confiar sem angústias.

Cumprir todos os deveres da cooperação, sem as trevas da incompreensão e da queixa.

JESUS É CAMINHO, VERDADE E VIDA.

Kardec é Trabalho, Solidariedade e Tolerância.

O Caminho da realização não dispensa o trabalho.

O templo da Verdade não exclui a solidariedade legítima.

A Vida eterna pede a luz da tolerância construtiva.

O Espiritismo em seu tríplice aspecto, científico, filosófico, religioso, é movimento libertador das consciências, mas só o Espiritismo praticado liberta a consciência de cada um.

Lembrando o grande Missionário, não vos esqueçais de que o Espiritismo prático pode ser o Espiritismo do eu e que só o Espiritismo praticado é o Espiritismo de Deus.

Pelo Espírito Emmanuel – Do livro: Nosso Livro, Médium: Francisco Cândido Xavier – Espíritos Diversos.

Do site www.caminhosluz.com.br

“E dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua prostituição e não se arrependeu.” (Apocalipse, 2:21)

 

Se o Apocalipse está repleto de símbolos profundos, isso não impede venhamos a examinar-lhe as expressões, compatíveis com o nosso entendimento, extraindo as lições suscetíveis de ampliar-nos o progresso espiritual.

O versículo mencionado proporciona uma idéia da longanimidade do Altíssimo, na consideração das falhas e defecções dos filhos transgressores.

Muita gente insiste pela rigidez e irrevogabilidade das determinações de origem divina, entretanto, compete-nos reconhecer que os corações inclinados a semelhante interpretação, ainda não conseguem analisar a essência sublime do amor que apaga dívidas escuras e faz nascer novo dia nos horizontes da alma.

Se entre juízes terrestres existem providências fraternas, qual seja a da liberdade sob condição, seria o tribunal celeste constituído por inteligências mais duras e inflexíveis?

A Casa do Pai é muito mais generosa que qualquer figuração de magnanimidade apresentada, até agora, no mundo, pelo pensamento religioso. Em seus celeiros abundantes, há empréstimos e moratórias, concessões de tempo e recursos que a mais vigorosa imaginação humana jamais calculará.

O Altíssimo fornece dádivas a todos, e, na atualidade é aconselhável medite o homem terreno nos recursos que lhe foram concedidos pelo Céu, para arrependimento, buscando renovar-se nos rumos do bem.

Os prisioneiros da concepção de justiça implacável ignoram os poderosos auxílios do Todo-Poderoso, que se manifestam através de mil modos diferentes; contudo, os que procuram a própria iluminação pelo amor universal sabem que Deus dá sempre e que é necessário aprender a receber.

Emmanuel – psicografia de Chico Xavier.

Da obra “Pão Nosso”, Editora FEB (Federação Espírita Brasileira).

thumb2

Senhor,

ensina-nos a orar sem esquecer o trabalho,

a dar sem olhar a quem,

a servir sem perguntar até quando,

a sofrer sem magoar seja a quem for,

a progredir sem perder a simplicidade,

a semear o bem sem pensar nos resultados,

a desculpar sem condições ,

a marchar para a frente sem contar os obstáculos,

a ver sem malícia,

a escutar sem corromper os assuntos,

a falar sem ferir,

a compreender o próximo sem exigir entendimento,

a respeitar os semelhantes sem reclamar consideração,

a dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever

sem cobrar taxas de reconhecimento.

Senhor,

fortalece em nós a paciência para com as dificuldades

dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros

para com as nossas próprias dificuldades.

Ajuda-nos para que a ninguém façamos aquilo

que não desejamos para nós.

Auxilia-nos sobretudo a reconhecer que a nossa

felicidade mais alta será invariavelmente

aquela de cumprir os desígnios, onde e

como queiras, hoje, agora e sempre.

Emmanuel

Mensagem psicografada por Chico Xavier

***

Por favor, ore conosco.

Confira nossa coletânea de preces clicando aqui.

Gostaria de sugerir uma prece espírita para ser publicada neste espaço? Escreva para nós! Nosso e-mail é blogmeditando@yahoo.com . Sua sugestão será muito bem-vinda. Agradecemos desde já!

                        Há muito tumulto em torno de ti. Em conseqüência, sentes-te aturdido, inquieto.

                        Apelos de toda natureza te alcançam a intimidade da vida, desorientando-te não poucas vezes.

                        Problemas que se avolumam, exigem-te soluções que desconheces e terminas atordoado, complicando ocorrências de fácil entendimento.

                        Altercações contínuas, agitação alucinada formam um painel emocional que te descontrola.

                        Cansado de lutar contra as circunstâncias assustadoras, deixas-te arrastar, horas agitado, momentos outros indiferente, vencido pelo tropel avassalador.

 

                        Aprende a fazer silêncio íntimo e a conviver contigo próprio.

                        Propõe-te espaço mental para o exame das tuas necessidades, reflexão sobre a existência, equilíbrio de valores íntimos.

                        Quem não se conhece, encontra-se incapaz de manter salutares relacionamentos e enfrentar as situações que resultam dos compromissos vários de que não se pode evadir.

                        A ignorância das próprias possibilidades fomenta receios injustificáveis, que produzem estados agressivos de defesa, ou depressivos como forma de fuga dos desafios.

                        Se reages, amargurado ou insensível, aos processos da luta cotidiana, necessitas aprender a agir conforme cada situação, mediante as exigências de cada caso.

                        Nem “lavar as mãos”, irresponsavelmente, tampouco somar às dificuldades que já enfrentas. O correto é conceder a cada caso a consideração devida e atentar para que os efeitos não se façam danosos.

 

                        Pululam em toda parte os narcisistas, os que se desprezam, os que se supervalorizam, os que se consideram incapazes, os dominadores…

                        Sê tu aquele que identifica os seus reais recursos e sabe aplicá-los.

                        Para que logres esse tentame, ama-te a ti mesmo, permitindo-te o crescimento espiritual que te desenvolverá a capacidade de amar o teu próximo com legítimo interesse pela sua felicidade.

                        Abstém-te das coisas que sobrecarregam o corpo e distraem o Espírito, preocupando-te em preservar e aprimorar somente aquilo que é realmente necessário.

                        Buscando a paz, em dias de repouso, esquece máquinas e complexidades da vida moderna, rádio e televisão, periódicos e noticiários a fim de defrontares-te contigo mesmo.

                        Não te cerques de pessoas bulhentas, aquelas que “enchem a casa” com as suas fanfarronices, parecendo alegres e joviais, mas que estão se escondendo no alarido que promovem, porque não se querem encontrar.

                        Não temas enfrentar-te; conviver com as tuas imperfeições, descobrindo-as e transformando-as com as tuas legítimas necessidades…

                        Quem corre de um para outro lado, em agitação, perde o sentido de direção.

                        É indispensável parar, de modo a examinar os rumos e seguir aquele que lhe constitui objetivo primordial.

 

                        Se trabalhares as tuas arestas morais, sentir-te-ás melhor, porque, lapidando-as, eliminarás as anfractuosidades que te impedem o ajustamento no grupo social a que pertences.

                        Se identificas bem as tuas limitações terás valor para não assumir compromissos que não poderás cumprir, tanto quanto não te escusarás de auxiliar e fazer o que te está ao alcance.

                        Desenovela-te, portanto, dos atavios da aparência ou que te escondem a realidade e assume o esforço de melhorar-te, mesmo que através do sacrifício.

                        Estás fadado à felicidade.

                        Começa o programa para alcançá-la, desde agora, afadigando-te por bem cumprir com os deveres na Terra, dos quais decorrerão a alegria e a paz nesta e na vida futura.

Joanna de Ângelis

 Psicografia de Divaldo Franco

Da obra “Otimismo”, Editora LEAL – Livraria Espírita Alvorada

O amigo é uma bênção que nos cabe cultivar no clima da gratidão.

Quem diz que ama e não procura compreender e nem auxiliar, não saiu de si ao encontro do amor em alguém.

A amizade verdadeira não é cega, mas se enxerga defeitos nos corações amigos, sabe amá-los e entendê-los mesmo assim.

Teremos vencido o egoísmo em nós quando nos decidirmos a ajudar aos entes amados a realizarem a felicidade própria, tal qual entendem eles, deva ser a felicidade que procuram, sem cogitar de nossa própria felicidade.

Em geral, pensamos que os nossos amigos pensam como pensamos, no entanto, precisamos reconhecer que os pensamentos deles são criações originais deles próprios.

A ventura real da amizade é o bem dos entes queridos.

Assim como espero que os amigos me aceitem como sou, devo, de minha parte, aceitá-los como são.

Toda vez que buscamos desacreditar esse ou aquele amigo, depois de havermos trocado convivência e intimidade, estaremos desmoralizando a nós mesmos.

Em qualquer dificuldade com as relações afetivas é preciso lembrar que toda criatura humana é um ser inteligente em transformação incessante, e, por vezes, a mudança das pessoas que amamos não se verifica na direção de nossas próprias escolhas.

Quanto mais amizade você der, mais amizade receberá.

Se Jesus nos recomendou amar os inimigos, imaginemos com que imenso amor nos compete amar aqueles que nos oferecem o coração.

 

André Luiz

Psicografia de Chico Xavier

Da obra “Sinal Verde”, Editora CEC – Comunhão Espírita Cristã  

Nas lutas habituais, não exija a educação do companheiro.

Demonstre a sua.

 

Nas tarefas do bem, não aguarde colaboração.

Colabore, por sua vez, antes de tudo.

 

Nos trabalhos comuns, não clame pelo esforço alheio.

Mostre sua boa-vontade.

 

Nos serviços de compreensão, não peça para que seu vizinho suba até você.

Aprenda a descer até ele e ajude-o.

 

No desempenho dos deveres cristãos, não aguarde recursos externos para cumpri-los.

O melhor patrimônio que você pode dar às boas obras é o seu próprio coração.

 

No trato vulgar da vida, não espere que seu irmão revele qualidades excelentes.

Expresse os dons elevados que você já possui.

 

Em toda criatura terrestre, há luz e sombra.

Destaque sua nobreza para que a nobreza do próximo venha ao seu encontro.

 

Pelo espírito André Luiz.

Médium: Francisco Cândido Xavier.

Do livro: Agenda Cristã

Do site Caminhos de Luz (www.caminhosluz.com.br)

Emmanuel – Chico Xavier

 

Nenhum sofrimento, na Terra, será talvez comparável ao daquele coração que se debruça sobre outro coração regelado e querido que o ataúde transporta para o grande silêncio.

Ver a névoa da morte estampar-se, inexorável, na fisionomia dos que mais amamos, e cerrar-lhes os olhos no adeus indescritível, é como despedaçar a própria alma e prosseguir vivendo.

Digam aqueles que já estreitaram de encontro ao peito um filhinho transfigurado em anjo da agonia; um esposo que se despede, procurando debalde mover os lábios mudos; uma companheira cujas mãos consagradas à ternura pendem extintas; um amigo que tomba desfalecente para não mais se erguer, ou um semblante materno acostumado a abençoar, e que nada mais consegue exprimir senão a dor da extrema separação, através da última lágrima.

Falem aqueles que, um dia, se inclinaram, esmagados de solidão, à frente de um túmulo; os que se rojaram em prece nas cinzas que recobrem a derradeira recordação dos entes inesquecíveis; os que caíram, varados de saudade, carregando no seio o esquife dos próprios sonhos; os que tatearam, gemendo, a lousa imóvel, e os que soluçaram de angústia, no ádito dos próprios pensamentos, perguntando, em vão, pela presença dos que partiram.

Todavia, quando semelhante provação te bata à porta, reprime o desespero e dilui a corrente da mágoa na fonte viva da oração, porque os chamados mortos são apenas ausentes e as gotas de teu pranto lhes fustigam a alma como chuva de fel.

Também eles pensam e lutam, sentem a choram.

Atravessam a faixa do sepulcro como quem se desvencilha da noite, mas, na madrugada do novo dia, inquietam-se pelos que ficaram… Ouvem-lhes os gritos e as súplicas, na onda mental que rompe a barreira da grande sombra e tremem cada vez que os laços afetivos da retaguarda se rendem à inconformação ou se voltam para o suicídio.

Lamentam-se quanto aos erros praticados e trabalham, com afinco, na regeneração que lhes diz respeito.

Estimulam-te à prática do bem, partilhando-te as dores e as alegrias.

Rejubilam-se com as tuas vitórias no mundo interior e consolam-te nas horas amargas para que te não percas no frio do desencanto.

Tranqüiliza-te, desse modo, os companheiros que demandam o Além, suportando corajosamente a despedida temporária, e honra-lhes a memória, abraçando com nobreza os deveres que te legaram.

Recorda que, em futuro mais próximo que imaginas, respirarás entre eles, comungando-lhes as necessidades e os problemas, porquanto terminarás também a própria viagem no mar das provas redentoras.

E, vencendo para sempre o terror da morte, não nos será lícito esquecer que Jesus, o nosso Divino Mestre e Herói do Túmulo Vazio, nasceu em noite escura, viveu entre os infortúnios da Terra e expirou na cruz, em tarde pardacenta, sobre o monte empedrado, mas ressuscitou aos Cânticos da manhã, no fulgor de um jardim.

Se a cólera está alcançando você, reserve algum canto do cérebro em que você consiga pensar.

Qualquer raciocínio rápido lhe trará serenidade para reconhecer a inconveniência da irritação.

Se você pode refletir, perceberá de pronto, que ante a pessoa capaz de desequilibrar-lhe os sentimentos, a possibilidade de auxiliar com mais segurança, está do seu lado.

Se alguém lhe trouxe prejuízos, este alguém começou por lesar a si mesmo.

Se você sofre agressão, o ofensor realmente não sabe que débitos contraiu com isso, sem que haja necessidade de se lhe agravar a situação.

Azedume é ambiente para perturbação e enfermidade.

Raiva, em muitos casos, é ponto de apoio a processos obsessivos.

Intemperança mental é um espetáculo de fraqueza.

A raiva diminuirá ou extinguirá os seus créditos de confiança.

Em qualquer ocorrência desagradável, pense e acalme-se porque a cólera não auxilia ninguém.

Pelo espírito André Luiz – psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Mensagem encontrada no site Caminhos de Luz: www.caminhosluz.com.br

“Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”

Paulo (I Tessalonicenses, 5:18)

 

A pedra segura.

O espinho previne.

O fel remedeia.

O fogo refunde.

O lixo fertiliza.

O temporal purifica a atmosfera.

O sofrimento redime.

A enfermidade adverte.

O sacrifício enriquece a vida.

A morte renova sempre.

Aprendamos, assim, a louvar o Senhor pelas bênçãos que nos confere.

Bom é o calor que modifica, bom é o frio que conserva.

A alegria que estimula é irmã da dor que aperfeiçoa.

Roguemos à Providência Celeste suficiente luz para que nossos olhos identifiquem o celeiro da graça em que nos encontramos.

É a cegueira íntima que nos faz tropeçar em obstáculos, onde só existe o favor divino.

E, sobretudo, ao enunciar um desejo nobre, preparemo-nos a recolher as lições que nos cabe aproveitar, a fim de realizá-lo segundo os propósitos superiores que regem os destinos.

Não nos espantem dificuldades ou imprevistos dolorosos.

Nem sempre o Socorro de Cima surge em forma de manjar celeste.

Comumente, aparece na feição de recurso menos desejável. Lembremo-nos, porém, de que o homem sob o perigo de afogamento, nas águas profundas que cobrem o abismo, por vezes só consegue ser salvo ao preço de rudes golpes.

Rendamos graças, pois, por todas as experiências do caminho evolutivo, na santificante procura da Vontade Divina, em Jesus-Cristo, Nosso Senhor.

Emmanuel

Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Da obra “Pão Nosso”, editora FEB – Federação Espírita Brasileira.

“Ajuntai tesouros no céu…”

Jesus (Mateus, 6:20)

 

 

Quem se aflige indebitamente, ao ver o triunfo e a prosperidade de muitos homens impiedosos e egoístas, no fundo dá mostras de inveja, revolta, ambição e desesperança. É preciso que assim não seja!

 

Afinal, quem pode dizer que retêm as vantagens da Terra, com o devido merecimento?

 

Se observarmos homens e mulheres, despojados de qualquer escrúpulo moral, detendo valores transitórios do mundo, tenhamos, ao revés, pena deles.

 

A palavra de Cristo é clara e insofismável. – “Amontoa tesouros no Céu” – disse-nos o Senhor.

 

 

Isso quer dizer “acumulemos valores íntimos para comungar a glória eterna!”.

 

Efêmera será sempre a galeria de evidência carnal.

 

Beleza física, poder temporário, propriedade passageira e fortuna amoedada podem ser simples atributo da máscara humana, que o tempo transforma, infatigável.

 

Amealhemos bondade e cultura, compreensão e simpatia.

 

Sem o tesouro da educação pessoal é inútil a nossa penetração nos céus, porquanto estaríamos órfãos de sintonia para corresponder aos apelos da Vida Superior.

 

Cresçamos em virtude e incorporemos a verdadeira sabedoria, porque amanhã será visitado pela mão niveladora da morte e possuirás tão somente as qualidades nobres ou aviltantes que houveres instalado em ti mesmo.

 

 

Emmanuel

 

 

 

Página do livro “Fonte Viva”, psicografado por Chico Xavier (Editora FEB – Federação Espírita Brasileira).

 

Mensagem impressa e distribuída pelo grupo espírita “Os Mensageiros” (www.mensageiros.org.br)

 

Se não consegues usar a paciência, por te encontrares sob os constrangimentos de uma enfermidade qualquer, a inconformação apenas te agravará a luta orgânica, prejudicando-te o tratamento.

 

Se perdas de recursos materiais te dilapidaram as reservas econômicas e te afastas do trabalho, a fim de protestar contra o mundo, isso te colocará sob entraves maiores.

 

Se te revoltas ante a doença em pessoa querida, essa atitude ampliará o mal-estar na criatura enferma a quem te dedicas.

 

Se te rebelas contra o amigo que não mais te abraça os pontos de vista, semelhante comportamento te fixará no azedume sem razão de ser.

 

Se não aceitas as condições de trabalho a que a vida te destina e te negas à precisa renovação, nada mais obterás além do desapontamento no desemprego.

 

Se não conservas a calma necessária, diante de ofensas e críticas, entrarás inevitavelmente nas grades da desesperação.

 

A paciência é a escora da paz em todas as crises e provações nas quais te vejas; trocá-la por reclamação e cólera, descontentamento e intolerância, será sempre deixar a pequena dificuldade em que te encontras para cair na pior.  

 

Emmanuel

 

Da obra “Espera Servindo”, psicografada por Chico Xavier, Editora GEEM  

 

Mensagem impressa distribuída pelo Grupo Espírita Emmanuel – GEEM

 

Agradecimento especial à leitora Vera Plucani

 

Senhor,

ensina-nos a orar sem esquecer o trabalho,

a dar sem olhar a quem,

a servir sem perguntar até quando,

a sofrer sem magoar seja a quem for,

a progredir sem perder a simplicidade,

a semear o bem sem pensar nos resultados,

a desculpar sem condições ,

a marchar para a frente sem contar os obstáculos,

a ver sem malícia,

a escutar sem corromper os assuntos,

a falar sem ferir,

a compreender o próximo sem exigir entendimento,

a respeitar os semelhantes sem reclamar consideração,

a dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever

sem cobrar taxas de reconhecimento.

 

Senhor,

fortalece em nós a paciência para com as dificuldades

dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros

para com as nossas próprias dificuldades.

Ajuda-nos para que a ninguém façamos aquilo

que não desejamos para nós.

Auxilia-nos sobretudo a reconhecer que a nossa

felicidade mais alta será invariavelmente

aquela de cumprir os desígnios, onde e

como queiras, hoje, agora e sempre.

 

Emmanuel

Mensagem psicografada por Chico Xavier

Vídeo: YouTube

Autor da montagem: Edison de Piracicaba

 

 

***

Por favor, ore conosco.

 

Confira nossa coletânea de preces clicando aqui.

 

Gostaria de sugerir uma prece espírita para ser publicada neste espaço? Escreva para nós! Nosso e-mail é blogmeditando@yahoo.com . Sua sugestão será muito bem-vinda. Agradecemos desde já!

 

 

Disseram:

 

Que não vencerás em teus empreendimentos;

 

que o teu doente querido está no clima da morte;

 

que atravessarás longa noite de provações;

 

que não mais encontrarás o trabalho que mais desejas;

 

que não te recuperarás de certas perdas sofridas;

 

que não realizarás os sonhos que acalentas;

 

que os entes amados distantes de ti nunca mais te voltarão ao convívio;

 

que o desgaste do corpo físico não mais te permitirá as realizações que tanto almejas;

 

que, por essa ou aquela falta, andarás sobre a Terra constantemente sobre pedras e espinhos.

 

Tudo isso disseram…

 

Entretanto, continua agindo e servindo, orando e esperando, porque as opiniões de Deus são diferentes.

 

 

Emmanuel (espírito) / psicografia de Chico Xavier

 

 

 

Da obra Momentos de Paz

 

Do site O Espiritismo.com.br

 

Imagem: Radical Womanhood. com

Haja o que houver na estrada,

Deus te protegerá.

 

Nas horas de alegria,

Pede equilíbrio a Deus.

 

Nos momentos de prova,

Refugia-te em Deus.

 

Se alguém te prejudica,

Entrega o assunto a Deus.

 

Se sofres menosprezo,

Fica firme com Deus.

 

Tudo parece contra?

Serve e confia em Deus.

 

Emmanuel

 

Psicografia de Chico Xavier

 

Mensagem distribuída pelo Lar Espírita Francisco de Assis, São Paulo – SP

A humildade não está na pobreza,

não está na indigência,

na penúria, na necessidade,

na nudez e nem na fome.

A humildade está na pessoa que tendo

o direito de reclamar, julgar, reprovar

e tomar qualquer atitude

compreensível no brio pessoal, apenas abençoa.

 

 

Emmanuel

 

Do site Universo Espírita

 

 

Clique por favor na imagem abaixo para ampliar o papel de parede (800 x 600) e salvá-lo em seu computador:

“O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a gozar dos frutos.”

Paulo – Timóteo, 2:6

 

Além do salário amoedado o trabalho se faz invariavelmente, seguido de remuneração espiritual respectiva, da qual salientamos alguns dos itens mais significativos: acende a luz da experiência; ensina-nos a conhecer as dificuldades e problemas do próximo, induzindo-nos, por isso mesmo, a respeitá-lo; promove a auto-educação; desenvolve a criatividade e a noção de valor do tempo; imuniza contra os perigos da aventura e do tédio; estabelece apreço em nosso área de ação; dilata o entendimento; amplia-nos o campo das relações afetivas; atrai simpatia e colaboração; extingue, a pouco e pouco, as tendências inferiores que ainda estejamos trazendo de existências passadas.

Quando o trabalho, no entretanto, se transforma em prazer de servir, surge o ponto mais importante da remuneração espiritual: toda vez que a Justiça Divina nos procura no endereço exato para execução das sentenças que lavramos contra nós próprios, segundo as leis de causa e efeito, se nos encontra em serviço ao próximo, manda a Divina Misericórdia que a execução seja suspensa, por tempo indeterminado. E, quando ocorre, em momento oportuno, o nosso contato indispensável com os mecanismos da Justiça Terrena, eis que a influência de todos aqueles a quem, porventura, tenhamos prestado algum beneficio aparece em nosso auxílio, já que semelhantes companheiros se convertem espontaneamente em advogados naturais de nossa causa, amenizando as penalidades em que estejamos incursos ou suprindo-as, de todo, se já tivermos resgatado em amor aquilo que devíamos em provação ou sofrimento, para a retificação e tranqüilidade em nós mesmos. Reflitamos nisso e concluamos que trabalhar e servir, em qualquer parte, ser-nos-ão sempre apoio constante e promoção à Vida Melhor.

Espírito: EMMANUEL
Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: “Perante Jesus” – Edição IDEAL

Do site Vida e Morte.org

 

Desejamos um feliz e abençoado Ano Novo a todos!

Esperamos ter a alegria de sua companhia novamente em 2009!

Paz e luz!

 

Melhora-te e serve.

Felicidade é troca.

Amor é fusão.

 

Os Mensageiros Divinos aspiram a permutar as forças deles com as tuas, na recíproca transfusão de idéias e esperanças, a fim de que os Céus desçam à Terra e a Terra se eleve aos Céus.

 

 

Emmanuel (espírito), Chico Xavier (médium)

 

Mensagem publicada no blog RELIGARE

Clique na imagem abaixo para ler esta mensagem de Emmanuel , psicografada por Chico Xavier:

 

Ante os que partiram

 

Em tempo algum, não digas

Que não podes ser útil.

 

Faze de cada dia

Um poema de fé.

 

Podes ser a esperança

Dos que jazem na angústia.

 

Terás, quanto quiseres,

A prece que abençoa.

 

Para espalhar o bem,

Basta o apoio de Deus.

 

 

Emmanuel, psicografia de Chico Xavier

Mensagem ofertada pelo grupo espírita “Os Mensageiros”

Conserva as diretrizes do bem.

 

E segue com Deus.

 

Age.

 

Deus te inspira.

 

Cala-te.

 

Deus falará por ti no idioma das circunstâncias.

 

Não temas.

 

Deus está velando.

 

Trabalha e auxilia os outros.

 

Deus trabalha por ti.

 

 

Por Emmanuel, psicografia de Chico Xavier

Imagem: Theydon.org.uk

 

Perdão

 

Na maioria dos casos, o impositivo do perdão surge entre nós e os companheiros de nossa intimidade, quando o suco adocicado da confiança se nos azeda no coração. Isso acontece porque, geralmente, as mágoas mais profundas repontam entre os Espíritos vinculados uns aos outros na esteira da convivência. Quando nossas relações adoeçam, no intercâmbio com determinados amigos que, segundo a nossa opinião pessoal, se transfiguram em nossos opositores, perguntemo-nos com sinceridade: “como perdoar, se perdoar não se resume à questão de lábios e sim a problema que afeta os mais íntimos mecanismos do sentimento ? ”

 

Feito isso, demo-nos pressa em reconhecer que as criaturas em desacerto pertencem a Deus e não a nós; que também temos erros a corrigir e reajustes em andamento; que não é justo retê-las em nossos pontos de vista, quando estão, qual nos acontece, sob os desígnios da Divina Sabedoria que mais convém a cada um, nas trilhas do burilamento e do progresso. Em seguida, recordemos as bênçãos de que semelhantes criaturas nos terão enriquecido no passado e conservemo-las em nosso culto de gratidão, conforme a vida nos preceitua.

 

Lembremo-nos também de que Deus já lhes terá concedido novas oportunidades de ação e elevação em outros setores de serviço e que será desarrazoado de nossa parte manter processos de queixa contra elas, no tribunal da vida, quando o próprio Deus não lhes sonega Amor e Confiança.

 

Quando te entregares realmente a Deus, a Deus entregando os teus adversários como autênticos irmãos teus, – tão necessitados do Amparo Divino quanto nós mesmos, penetrarás a verdadeira significação das palavras de Cristo: “Pai, perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores”, reconciliando-te com a vida e com a tua própria alma.

 

Então, saberás oscular de novo a face de quem te ofendeu, e quem te ofendeu encontrará Deus contigo e te dirá com a mais pura alegria no coração: “ bendito sejas …”

 

 

EMMANUEL

 

do Livro ‘ALMA E CORAÇÃO”, psicografia de Francisco Cândido Xavier

 

Do site Mensageiros.org.br

 

Imagem: Picture This Gallery.com

“Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias”

 (MATEUS, 24:28 )

 

 

Apresentando a imagem do cadáver e das águias, referia-se o Mestre à necessidade dos homens penitentes, que precisam de recursos de combate à extinção das sombrars em que se mergulham.

 

Não se elimina o pântano, atirando-lhe flores.

 

Os corpos apodrecidos no campo atraem corvos que os devoram.

 

Essa figura, de alta significação simbológica, é dos mais fortes apelos do Senhor, conclamando os servidores do Evangelho aos movimentos do trabalho santificante.

 

Em vários círculos do Cristianismo renascente surgem os que se queixam, desalentados, da ação de perseguidores, obsessores e verdugos visíveis e invisíveis. Alguns aprendizes se declaram atados à influência deles e confessam-se incapazes de atender aos desígnios de Jesus.

 

Conviria, porém, muita ponderação, antes de afirmativas desse jaez, que apenas acusam os próprios autores.

 

É imprescindível lembrar sempre que as aves impiedosas se ajuntarão em torno de cadáveres ao abandono.

 

Os corvos se aninham noutras regiões, quando se alimpa o campo em que permaneciam.

 

Um homem que se afirma invariavelmente infeliz fornece a impressão de que respira num sepulcro; todavia, quando procura renovar o próprio caminho; as aves escuras da tristeza negativa se afastam para mais longe.

 

Luta contra os cadáveres de qualquer natureza que se abriguem em teu mundo interior. Deixa que o divino sol da espiritualidade te penetre, pois, enquanto fores ataúde de coisas mortas, será seguido, de perto, pelas águias da destruição.

 

 

 

Extraído da obra “Pão Nosso”, da editora FEB, ditada pelo espírito Emmanuel e psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.

Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier

 

 

 Não percas tempo no caminho da vida, pois o dia responderá pelos minutos.

Não te esqueças do poder do trabalho.

Não desistas de aprender, convencido de que nada se perde.

Não hostilizes criatura alguma, porque o ódio começa onde termina a simpatia.

Não fujas à escravidão do dever, para que a tua liberdade seja digna.

Não amasses o pão de tua alegria nas lágrimas dos semelhantes.

Não esperes pelo dia de amanhã, a fim de praticar o bem ou ensiná-lo.

Não gastes somente com tua vida o que poderia servir para sustentar dez outras.

Não reclames exclusivamente em teu favor, em caso algum.

Não uses a verdade apenas para exibir a tua superioridade ou pelo simples prazer de ferir.

Não imponhas restrições ao bem de todos, para que o bem possa continuar contigo.

Não elogies a ti mesmo.

Não clames contra a ausência dos outros, porque provavelmente os outros esperam por teu concurso.

Não abras a tua janela na direção do pântano.

Não duvides da vitória final do bem.

“Não é a vida mais que o alimento ?” – Jesus – (Mateus, 6:25.)

 

 

Aconselha-te com a prudência para que teu passo não ceda à loucura.

Há milhares de pessoas que efetuam a ramagem carnal, amontoando posses exteriores, à gana de ilusória evidência.

Senhoreiam terras que não cultivam.

Acumulam ouro sem proveito.

Guardam larga cópia de vestimenta sem qualquer utilidade.

Retêm grandes arcas de pão que os vermes devoram.

Disputam remunerações e vantagens de que não necessitam.

E imobilizam-se no medo ou no tédio, no capricho maligno ou nas doenças imaginárias, até que a morte lhes reclama a devolução do próprio corpo.

Não olvides, assim, a tua condição de usufrutuário do mundo, e aprende a conservar no próprio íntimo os valores da grande vida.

Vale-te dos bens passageiros para estender o bem eterno.

Aproveita os obstáculos para incorporar a riqueza da experiência

Não retenhas recursos externos de que não careças. Não desprezes lição alguma.

Começa a luta de cada dia, com o deslumbramento de quem observa a beleza pela primeira vez e agradece a paz da noite como quem se despede do mundo para transferir-se de residência.

Ama pela glória de amar.

Serve sem prender-te.

Lembra-te de que amanhã restituirás à vida o que a vida te emprestou, em nome de DEUS, e que os tesouros de teu espírito serão apenas aqueles que houveres amealhado em ti próprio, no campo da educação e das boas obras.

 

Emmanuel

 

Psicografado pelo médium Francisco Cândido Xavier, contido no livro Palavras de Vida Eterna, cap. 8

Editora CEC(Comunhão Espírita Cristã – Uberaba).

 

Do site: Mensageiros.org

Senhor,

ensina-nos a orar sem esquecer o trabalho,

a dar sem olhar a quem,

a servir sem perguntar até quando,

a sofrer sem magoar seja a quem for,

a progredir sem perder a simplicidade,

a semear o bem sem pensar nos resultados,

a desculpar sem condições ,

a marchar para a frente sem contar os obstáculos,

a ver sem malícia,

a escutar sem corromper os assuntos,

a falar sem ferir,

a compreender o próximo sem exigir entendimento,

a respeitar os semelhantes sem reclamar consideração,

a dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever

sem cobrar taxas de reconhecimento.

 

Senhor,

fortalece em nós a paciência para com as dificuldades

dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros

para com as nossas próprias dificuldades.

Ajuda-nos para que a ninguém façamos aquilo

que não desejamos para nós.

Auxilia-nos sobretudo a reconhecer que a nossa

felicidade mais alta será invariavelmente

aquela de cumprir os desígnios, onde e

como queiras, hoje, agora e sempre.

 

Emmanuel

Mensagem psicografada por Chico Xavier

 

Extraída do site Partida e Chegada

Vídeo: YouTube

Autor da montagem: Edison de Piracicaba

   

 

 

***

Conheça outras preces já publicadas no Blog Meditando clicando aqui.

 

 

 

 

Brilhar“Assim resplandeça a vossa luz

diante dos homens, para que vejam

as vossas boas obras e glorifiquem

o vosso Pai que está nos céus.”

– Jesus (MATEUS, 5:16.)

 

Admitem muitos aprendizes que brilhar será adquirir destacada posição em serviços de inteligência, no campo da fé.

 

Realmente, excluir a cultura espiritual, em seus diversos ângulos, da posição luminosa a que todos devemos aspirar, seria rematada insensatez.

 

Aprender sempre para melhor conhecer e servir é a destinação de quem se consagra fielmente ao Mestre Divino.

 

Urge, no entanto, compreender, no imediatismo, da experiência humana, que se o Salvador recomendou aos discípulos brilhassem, à frente dos homens, não se esqueceu de acrescentar que essa claridade deveria resplandecer, de tal maneira, que eles nos vejam as boas obras, rendendo graças ao Pai, em forma de alegria com a nossa presença.

 

Ninguém se iluda com os fogos-fátuos do intelectualismo artificioso.

 

Ensinemos o caminho da redenção, tracemos programas salvadores onde estivermos; brilhe a luz do Evangelho em nossa boca ou em nossa frase escrita, mas permaneçamos convencidos de que se esses clarões não descortinam as nossas boas obras, seremos invariavelmente recebidos no ouvido alheio e no alheio entendimento, entre a expectação e a desconfiança, porque somente em fundido pensamento, verbo e ação, no ensinamento do Cristo Jesus, haverá em torno de nós glorificação construtiva ao Nosso Pai que está nos Céus.

 

Emmanuel

Livro: Vinha de Luz – Mensagem 159 – Páginas 333 e 334 – Psicografia de Chico Xavier.

 

 

Mensagem encontrada no site Os Mensageiros

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 14.998 outros seguidores

Twitter:

Anúncios publicitários & Direitos autorais:

Anúncios que porventura apareçam no site são de inteira responsabilidade do Wordpress, que é o destinatário dos lucros com eles obtidos, e não têm absolutamente nenhuma relação com o conteúdo ou com os responsáveis pelo Blog Meditando.

Não temos qualquer intenção de lucro com este blog.
***
Complementando o que foi dito acima, afirmamos que o único objetivo deste blog é divulgar a Doutrina Espírita. Buscamos obedecer as leis dos homens, ato que também configura respeito a Deus.

Ao publicarmos mensagens e trechos de obras, nosso único intento é divulgar o Espiritismo,e não de distribuir livros ou qualquer material de forma ilegal. Por isso, caso o detentor dos direitos de qualquer material aqui publicado julgue que ele deve ser retirado, por gentileza contate-nos via comentário no blog e o faremos prontamente. Repetimos, respeitamos as leis dos homens e os direitos alheios, como modo de respeito a Deus.
***
E, mais uma vez, agradecemos a sua companhia! Sejam bem-vindos!

Estamos à disposição!

Para contatar-nos, deixe um comentário no blog. Este blog não mais possui endereço de e-mail ativo para contato, apesar de ainda constar tal informação em algumas postagens antigas.

Seja bem-vindo!

IP Address Lookup

Blog Meditando no Twitter

Meditando em outros idiomas:

Chico Xavier:

Meditando ao redor do mundo

Mensagens espíritas aleatórias:

Pesquisar

RSS Mais artigos espíritas:

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Atualizações deste blog no Twitter@alunosdeKardec

Seções

Baú de Meditações

Nossos arquivos:

abril 2017
D S T Q Q S S
« out    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Agradecemos a sua visita!

Divulgue a Doutrina Espírita

%d blogueiros gostam disto: